Skip to main content

Medidas do governo federal para minimizar os impactos da pandemia acabaram no final de 2020. Feneauto pede prorrogação por pelo menos mais seis meses.

A Feneauto protocolou Ofício nesta quarta-feira (03) no Ministério da Economia solicitando a prorrogação das medidas e benefícios criados pelo governo federal para minimizar os impactos da pandemia de coronavírus, que teve início em fevereiro de 2020.

As medidas tinham validade durante o estado de calamidade pública, período compreendido entre 20 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020, anunciado pelo governo federal por meio do Decreto Legislativo nº 06/2020.

Com o fim do decreto, as medidas que permitiam a suspensão e redução da jornada de trabalho, assim como a linha de crédito do Pronampe acabaram. Veja a seguir os pedidos da Feneauto elencados no Ofício.

• Prorrogação do prazo de adesão ao Pronampe (Lei 13.999/2020 – Art.3º), por no mínimo mais seis meses, sem alterar as condições de pagamento e juros.

• Prorrogação do prazo de carência concedido pelo Fundo Garantidor das Operações de Crédito do PRONAMPE para no mínimo 12 (doze) meses, momento em que se acredita coincidir o pagamento da primeira parcela da operação de crédito com a flexibilização das medidas de isolamento social e quarentena bem como retorno das atividades empresariais;

• Prorrogação dos Programas Emergenciais de Manutenção do Emprego e Renda (Lei 14.020/2020), por pelo menos mais 06 (seis) meses, período no qual acreditamos que o plano nacional de vacinação esteja em fase avançada de imunização da população e as medidas de isolamento e quarentena já estejam mais flexíveis.

• Reedição em norma federal de qualquer natureza, da autorização para recolhimento diferenciado do fundo de garantia por tempo de serviço, permitindo que os depósitos referentes a verba fundiária do primeiro semestre sejam efetuados no segundo semestre, se incidência de juros e encargos, em modelo semelhante ao estabelecido pela Medida Provisória 927/2020.

• Republicação da Resolução 155 do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), permitindo que os impostos apurados neste primeiro semestre sejam pagos no segundo semestre de 2021, sem a incidência de encargos e juros.

Clique aqui e leia o Ofício da Feneauto na íntegra

Deixe uma resposta

xcbxdf xcbxdf xcbxdf |https://elearning.psspbenin.org/|https://regalautogroup.net/|https://vmediacom.com/|http://www.icrea.de/|http://pape-academy.de/|https://graha.id/|https://maxdesain.com/|https://www.nextgtool.com/|https://www.theeducationpoint.in/|https://www.healthyactivities.us/|https://dw9.it/|https://digitalexponents.co.in/|https://safeandsecuretechsol.com/|https://sahayasamvrudhiseva.com/|https://sprinteriors.co.in/|https://vestininfra.com/|https://oruganti.co.in/|https://conceptonetechnology.com/|https://cycloneproduct.com/|https://huperoptik-me.com/|https://motorworksco.com/|https://dreamstudio.agency|https://elang-indonesia.com/|https://fullmetal.vc|https://gengennygen.com/|https://kcadvisory.co/|https://lugiami.gg/|https://starnet.global/|http://miraclelounges.com/|https://manhattanexterminators.biz/|https://orieuro.com|https://joebluepestcontrol.com/|http://lgigkp.com/|https://bible-teacher.org/|https://xn--energibyrn-95a.com/|https://posadaeljecho.com/|https://culinan777.online/|https://www.proxelan.hu|https://nossasenhoradalapa.org.br/|https://vkbii.com/