• (61) 3298-8317
  • Brasília, DF
  • Email: contato@feneauto.org.br

Bolsonaro sanciona MP que permite redução de jornada e salário

A MP permite às empresas suspender contratos ou reduzir jornadas e salários de funcionários até o fim do ano, enquanto durar o estado de calamidade pública decretado por conta da pandemia do novo coronavírus.

Por UOL SP
07/07/2020 às 14h51 — Atualizado em 07/07/2020 às 14h59

Bolsonaro sanciona MP que permite redução de jornada e salário
Imagem: Adriano Machado/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou nesta segunda-feira (6) a Medida Provisória 936/20, que criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. A MP permite às empresas suspender contratos ou reduzir jornadas e salários de funcionários até o fim do ano, enquanto durar o estado de calamidade pública decretado por conta da pandemia do novo coronavírus.

"Sancionada hoje a lei que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (MP 936). Todos os benefícios serão custeados com recursos da União, operacionalizado e pago pelo Ministério da Economia diretamente ao empregado", escreveu o presidente em uma rede social.

A nova lei, aprovada em 16 de junho pelo Senado, permite que empresas façam acordo direto com o empregado, sem o sindicato, para diminuir a jornada e o salário, ou suspender o contrato de trabalho por tempo determinado. Para compensar os trabalhadores atingidos, a MP 936 cria o BEm, benefício emergencial pago pelo governo, que pode chegar até R$ 1.813,03 por mês.

Programa deve ser prorrogado

A MP 936 originalmente previa que o contrato de trabalho pode ser suspenso por até 60 dias, fracionados no máximo em dois períodos de 30. Já a redução salarial não pode passar de 90 dias no total.

A Câmara aprovou a permissão para que esses prazos sejam prorrogados por ato do Poder Executivo (um decreto do presidente Bolsonaro, por exemplo), enquanto durar o estado de calamidade pública.

O programa será prorrogado, de acordo com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco. De acordo com Bianco, a suspensão de contrato deverá ser prorrogada por mais dois meses. A redução de jornada deverá ser estendida em um mês.

Bianco explicou que, para o trabalhador, a prorrogação não será automática. Será necessário que empregador e empregado fechem um novo acordo. Ele explicou ainda que a renovação exige a manutenção do emprego pelo mesmo tempo do acordo.

"Esperamos agora decreto federal para conhecer o prazo de prorrogação das medidas emergenciais de proteção ao emprego, bem como suas condições, considerando que em alguns estados os serviços estão paralisados desde março, sendo esta medida de vital importância para as Autoescolas/CFC's dessas localidades" — Magnelson Carlos de Souza, presidente da Feneauto

Mais notícias
Retomada, exigência de nível superior, validade dos processos e mais: Feneauto tem reunião com Denatran Videoconferência com representantes do Denatran abordou ainda sobre a retomada das atividades das Autoescolas/CFCs e Detrans de todo o país.
Governo edita decreto que amplia prazo para suspensão de contratos de trabalho e redução da jornada Empresas que aplicaram suspensão e/ou redução pelo período máximo inicial (noventa dias previsto na MP 936) somente poderá utilizar a suspensão ou redução por mais trinta dias, completando o prazo máximo estabelecido no novo decreto.
Sindicato das Autoescolas de Alagoas incentiva doação de sangue no estado Ação visa recompor o baixo estoque de sangue no no Hemocentro de Alagoas (Hemoal).
Contran publica consolidação das Resoluções 168/04 e 358/10 Legislações são responsáveis por regulamentar o credenciamento de Autoescolas/CFC’s e o processo de formação de condutores. Consolidação cumpre determinação dada pela Resolução Contran 778/19.
Resoluções do Contran referendam onze Deliberações publicadas pelo Conselho Resoluções referendando ao todo onze Deliberações do Contran foram publicadas no Diário Oficial da União após a primeira reunião do Conselho em 2020.

Feneauto e Sindicatos Estaduais juntos para representar e aprimorar o setor de Autoescolas

Estamos à disposição para receber comentários, elogios, críticas e sugestões.